"Crepúsculo de um sonho"

Lá pelo início da década de 60, um sonhador formado médico, deixou sua cidade, o hospital que construíra, e mudou-se para Piracicaba.

Inicialmente atendendo em consultório acanhado e como plantonista na Santa Casa de Misericórdia de Piracicaba, acalentava um sonho que em pouco tempo começou a tomar forma.

"Queria construir um Hospital Maternidade".

Alguns anos depois, o sonho tornava-se realidade e nascia a Clinica e Maternidade Amalfi, na Rua Saldanha Marinho nº 817, em Piracicaba, onde a urbanização há pouco chegara. Lá juntou-se a ele depois seu irmão Alarico, também médico (falecido em 1986), e, juntos, iniciaram sua atividade.

Nesses quase 50 anos, somente com referência à maternidade, vieram ao mundo, pela Clinica Amalfi mais de 50.000 novos brasileiros, nas quais somente pelas mãos do Dr. Matheus foram quase 30% deles, fora os milhares de partos realizados em toda região, e Torrinha aonde teve seu primeiro hospital.

Entretanto, as coisas vão mudando e ultimamente o serviço de saúde no país começou a mostrar sinais de degradação.

A Clinica Amalfi caminhava bem, pois mantinha convênios com algumas empresas da cidade que lhe davam sustentação, e atendia pacientes particulares de toda a região.

Na década de 90, com o advento das administradoras de planos de saúde, tais como UNIMED, INTERMEDICI, SAÚDE BRADESCO e outras, os hospitais passaram a atender os conveniados desses planos.

Estava decretada a lenta agonia dos hospitais. Embora não seja o caso da Clinica Amalfi, o Sistema Único de Saúde (SUS) também foi outro fator que destruiu o atendimento, principalmente nas Santas Casas, que passaram a ter um custo muito mais elevado que as receitas, estando quase todas à beira de total insolvência.

No caso da Clinica Amalfi, o engessamento determinado pelas administradoras de planos, que se negaram terminantemente a ajustar preços, aumento brutal dos custos gerais, aliado a má distribuição de leitos (determinados por grupos que tinham interesses em manter a baixa ocupação-leito-dia na Clinica Amalfi); determinou o fim deste sonho, em que se pesem todos os esforços despendidos nesses últimos anos buscando sua adequação para estes problemas, tanto pela administração como por sua assessoria direta.

Desde 15 de junho de 2005, o Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba, assumiu, por contrato de arrendamento, a Clinica Amalfi.

O sonho do Dr. Matheus Amalfi Neto, hoje com 83 anos bem vividos, e ainda na ativa, fazendo partos, cesarianas, e todas as demais funções de Médico Obstetra e Ginecologista, se encera, de forma melancólica, e porque não dizer, triste, provocado por circunstâncias adversas à sua vontade e talvez por uma visão canhesca dos que hoje detém a administração da saúde em nosso país e em nossa cidade.

Prof. Francisco Gothard Elias - Assessor Administrativo Clinica Amalfi - Assessor na Área Saúde Pública em Santa Barbara D´Oeste - Consultor de Empresas e Contabilista.

Piracicaba, 05 de junho de 2005.

© 2005 Clínica Amalfi. Todos o direitos reservados domínio: Roberto Marques Amalfi.

Liliam Machado Amalfi - Manutenção >>